Esclarecemos as 4 dúvidas mais comuns sobre plástica ocular aqui!

O termo cirurgia plástica é comumente associado a operações estéticas e ao embelezamento, não é mesmo? Contudo, o que nem todo mundo sabe é que existem plásticas oculares que podem promover melhor qualidade de vida e bem-estar para aquelas pessoas as quais a cirurgia é indicada. 

Entretanto, a plástica ocular vai muito além da questão da beleza em si. Quando falamos da saúde dos olhos, a operação restauradora é capaz de promover ou resgatar a boa saúde da visão. Entenda como funciona e tire suas dúvidas sobre esse tipo de cirurgia.

1. O que é a plástica ocular?

A expressão “plástica ocular” se refere a qualquer procedimento cirúrgico realizado na parte externa dos olhos, como pálpebras, cílios, tecidos do entorno, do sistema de drenagem lacrimal entre outros.

O procedimento pode ser realizado com finalidades estéticas ou não. Contudo, na maioria dos casos a cirurgia visa a saúde ocular e é indicada para pacientes que têm problemas que podem prejudicar a visão, como excesso de pele na pálpebra, por exemplo.

Então, além de promover resultados positivos na autoestima do paciente, o principal objetivo é proporcionar uma visão mais saudável e confortável e corrigir problemas oculares. 

2. Quais são os procedimentos mais utilizados?

Existem diversos tipos de procedimentos feitos por meio da plástica ocular e cada caso será analisado e recomendado pelo médico especialista, o cirurgião oculoplástico. Um exemplo é a blefaroplastia, que é a cirurgia que visa a restauração das pálpebras e ela é indicada nos seguintes casos:

  • pacientes com queda das pálpebras inferiores;
  • excesso de gordura tanto nas pálpebras inferiores quanto superiores;
  • excesso de pele que pode prejudicar a visão;
  • excesso de rugas finas na região;
  • flacidez que prejudique a movimentação ocular.

Há também as cirurgias para retirar ou corrigir tumores nas pálpebras. Esse tipo de procedimento tem o objetivo de reconstruir o local a partir da remoção do tumor — que na maioria dos casos é benigno — promovendo a correta funcionalidade da pálpebra, protegendo os olhos.

Ainda temos a cirurgia de desobstrução das vias lacrimais. Esse tipo de operação ocular visa a correção do sistema de drenagem das lágrimas que, no paciente com esse tipo de problema, se acumulam e provocam inchaço, dor e secreção amarelada.

3. Quem pode realizar o procedimento?

Cirurgias plásticas oculares devem ser feitas por um médico oftalmologista especialista nesse tipo de procedimento, pois é uma especialidade da medicina oftalmológica. Entretanto, a consulta, o diagnóstico de doenças e a indicação para a operação pode ser feita por seu oftalmologista de confiança e ele encaminhará para o cirurgião oculoplástico.

Além disso, o paciente deve sempre se consultar com médicos oftalmologistas e evitar realizar procedimentos oculares em clínicas não habilitadas, para fins puramente estéticos. Em todos os casos, a indicação de cirurgia deve ser feita com acompanhamento especializado, exames laboratoriais e avaliações médicas.

4. Quais cuidados ter após a cirurgia?

O tratamento pós-operatório será indicado pelo médico ao avaliar cada caso. Contudo, em intervenções simples, nas quais o paciente não apresenta nenhuma doença ocular, a recuperação é rápida e pode ser acelerada com compressas de água gelada para diminuir o inchaço e repouso por alguns dias das atividades profissionais.

A plástica ocular é um assunto sério e, assim como qualquer outro procedimento, deve ser muito bem avaliado e feito com quem você tem confiança. Vale a pena pesquisar bastante sobre o assunto, bater um papo com o seu oftalmologista, pois só ele será capaz de esclarecer outras questões e indicar o que for melhor para o seu caso.

Ainda tem dúvidas e quer conversar com um especialista? A Olhar Certo tem uma equipe exclusiva para atender você. Entre em contato conosco!

 


Publicado em 11/11/2019

Posted in Dicas

assinatura site

Olhar Certo Clínica Oftamológica © 2021 - Todos os Direitos Reservados.