Olhar Certo / 13/08/2019 / Catarata

Cirurgia de Catarata

Saiba mais sobre essa condição clínica, o procedimento para tratamento e sua importância 

O que é a catarata? 

catarata é uma situação clínica na qual ocorre a opacificação do cristalino, que é uma lente natural dos olhos, situada atrás da íris (a parte colorida do olho). O cristalino, como o próprio nome indica, tem a aparência de um cristal: transparente e claro. Em um paciente com catarata, o cristalino fica opaco, impedindo a passagem de luz para o fundo do olho, dificultando a visão do paciente que passa a enxergar de forma embaçada ou enevoada.

De acordo com a Organização Mundial de Saúde (OMS), a catarata é responsável por 51% dos casos de cegueira no mundo, atingindo aproximadamente 20 milhões de pessoas. É uma doença silenciosa, que vai lentamente prejudicando a visão e, se não tratada, leva à cegueira.

Tipos de catarata 

Existem alguns tipos diferentes de catarata, conforme a razão para o seu desenvolvimento. São elas:

 

Catarata Senil

É a catarata relacionada à idade, devido ao envelhecimento do paciente. Esse tipo de catarata pode ocorrer em três regiões: 

  • Catarata no centro da lente. O centro do olho pode ficar com uma coloração acastanhada; 
  • Catarata cortical, que envolve as extremidades; 
  • Catarata subcapsular posterior, que afeta a parte de trás da lente. 

 

Catarata congênita 

É aquela que afeta os bebês no primeiro ano de vida. Mais rara do que a catarata senil, registra ocorrência de um caso a cada 5.000 nascimentos. Pode aparecer no bebê caso a mãe tenha tido contato com álcool ou drogas, ou ainda teve rubéola, sífilis ou toxoplasmose nos três primeiros meses da gestação. Ainda há casos em que a doença se manifesta pela influência do DNA.

Catarata secundária 

Atinge pacientes que já possuem outra doença de fundo crônico ou fazem uso de medicamentos e/ou substâncias. No caso das doenças, as duas mais comuns são diabetes mellitus e glaucoma. Medicamentos esteroides também podem levar à doença. 

Catarata traumática 

Lesão que ocorre em consequência de trauma no olho, embora leve tempo para se desenvolver. 

Catarata de radiação 

Afeta pacientes que fazem tratamento de radioterapia contra o câncer. 

Causas da catarata 

Várias razões podem levar ao desenvolvimento da catarata, dentre elas: 

  • Envelhecimento;
  • Presença de doenças como diabetes mellitus não-compensado ou glaucoma; 
  • Exposição prolongada à luz solar ou radiação ultravioleta; 
  • Uso prolongado de medicamentos esteroides; 
  • Raios-X ou radioterapia na região da cabeça; 
  • Lesão traumática ocular. 

Nos bebês, é muito importante que os pais observem se eles conseguem focar em um objeto ou pegar objetos enquanto engatinha. Também se deve notar se eles não têm reação exagerada à mudança de luminosidade e a luz intensa. Além disso, a movimentação dos olhos e a presença de estrabismo devem sempre ser examinadas.

Sintomas da catarata

  • Dificuldade de enxergar, visão embaçada ou enevoada; 
  • Visão dupla; 
  • Enxergar brilhos e halos; 
  • Sensibilidade à luz. 

Tratamento da catarata 

O único tratamento eficaz para catarata é a cirurgia. Não existem pomadas ou remédios capazes de curar a doença. A perda de visão é reversível com cirurgia. 

Indicações da cirurgia de catarata 

Todos os pacientes que apresentam catarata, tem indicação para fazer a cirurgia. É necessária a realização de alguns exames antes do procedimento. 

Exames necessários para a realização da cirurgia de catarata 

O médico responsável deverá solicitar uma série de exames. Dentre eles, a avaliação cardiológica e o exame de sangue são fundamentais para que ele saiba da real condição de saúde do paciente. Além, é claro, dos exames oftalmológicos específicos:

  • Exame de acuidade visual; 
  • Exame de fundo de olho; 
  • Avaliação de pressão intraocular; 
  • Topografia da córnea; 
  • Ultrassonografia do globo ocular para alguns casos específicos; 
  • Exame para cálculo da lente intraocular a ser implantada.

De posse de todos os exames, o oftalmologista irá escolher a lente intraocular mais apropriada para o caso. Essa parte é crucial para o sucesso pós-cirúrgico e para a satisfação do paciente. Essa escolha é feita mediante o cenário clínico e levando em consideração a expectativa visual do paciente. As lentes intraoculares podem ser monofocais (esféricas ou asféricas), multifocais ou tóricas. 

Anestesia 

A cirurgia de catarata é feita sob anestesia utilizando colírios e uma leve sedação. Uma avaliação completa do paciente é indicada, justamente para avaliar se há presença de alguma condição clínica que necessite outro tipo de conduta. 

Como é a cirurgia de catarata 

A cirurgia de catarata é realizada em centros oftalmológicos ou hospitais, uma vez que não necessita da internação do paciente. Ela é feita com auxílio de um microscópio, para que o oftalmologista possa visualizar bem a região.

Técnica de Facoemulsificação

Um aparelho ultrassônico aspira a catarata que é previamente diluída. Essa técnica de aspiração do cristalino com ultrassom chama-se Facoemulsificação.

Em seguida, é inserida uma lente intraocular através de incisão. Essa lente é projetada individualmente para cada paciente, mediante seu quadro clínico e isso será discutido entre médico e paciente, pois existem diferentes tipos de lentes. 

Após o término da cirurgia, é feito um tampão no olho operado e são prescritos medicamentos, como colírios específicos. O paciente já poderá ir para a casa, visto que a cirurgia dura em média 20 minutos e dispensa a necessidade de internação. 

Cuidados após a cirurgia 

O paciente, ao voltar para casa, deverá permanecer sentado nas primeiras horas após o procedimento cirúrgico. A visão deverá retornar em poucas horas, mas o paciente deve se abster de atividades que incluem impacto ou que exijam muita acuidade visual nos primeiros dias, como dirigir. 

O paciente também não deve esfregar ou coçar, nem dormir sobre o olho operado. Também é recomendável que não pratique atividades físicas até ser liberado pelo oftalmologista. 

Recuperação após a cirurgia 

A recuperação costuma ser tranquila, com o paciente voltando a ter a visão restabelecida em algumas horas e apresentando pouco incômodo na região operada. De qualquer forma, os cuidados pós-cirúrgicos devem ser seguidos e qualquer mudança ou aparecimento de sintomas deve ser comunicado ao oftalmologista. 

O paciente também deve fazer uso das medicações prescritas e comparecer às consultas de retorno e acompanhamento.

Complicações da cirurgia de catarata 

A grande maioria das cirurgias de catarata ocorre sem qualquer complicação, mas em alguns casos algumas complicações podem ocorrer. São elas: 

  • Sangramento;
  • Olho roxo;
  • Vazamento pela incisão; 
  • Inflamação ou infecção da região operada; 
  • Glaucoma; 
  • Astigmatismo; 
  • Laceração da cápsula posterior; 
  • Deslocamento da lente intraocular; 
  • Edema macular cistoide. 

Preço da cirurgia 

Alguns planos de saúde cobrem a cirurgia de catarata. A informação sobre preço do procedimento cirúrgico e da lente a ser utilizada, deverá ser passada diretamente ao paciente em sua consulta, uma vez que o preço dependerá do caso clínico apresentado e varia de profissional para profissional. 

Recomendações aos pacientes 

A cirurgia de catarata é um procedimento seguro, e é a maneira mais indicada de se tratar a doença. Se você não sabe se tem catarata, agende uma consulta com um oftalmologista para que seja feita uma avaliação. Qualquer perda de visão ou sintomas visuais devem ser investigados. 

Em caso de indicação de cirurgia de catarata, faça os exames pré-operatórios, siga os cuidados pós-cirúrgicos recomendados e compareça às consultas de retorno.

Com a cirurgia é possível melhorar e restabelecer a visão do paciente, evitando que a cegueira seja a consequência da doença. Portanto, agende hoje mesmo uma consulta com um médico oftalmologista e faça uma avaliação. 

Saiba mais

Interessou-se sobre o assunto?
Entre em contato conosco e converse
com um oftalmologista da nossa equipe!

Entre em contato
Últimas Postagens