Olhar Certo / 24/02/2019 / Doenças oculares

Conheça os principais sintomas da fotofobia!

Você já se sentiu incomodado com o excesso de luz ou conhece alguém que já passou por isso? Esse é um dos sintomas da fotofobia, uma condição bastante comum e que pode estar associada a doenças como catarata, glaucoma, conjuntivite, entre outras.

Neste post, vamos falar um pouco mais sobre esse incômodo, suas causas, sintomas, tratamento e como se prevenir. Ficou interessado? Então, continue a leitura!

O que é fotofobia?

Uma pessoa com fotofobia é aquela que, em algum grau, tem sensibilidade ou intolerância à luz, seja ela artificial ou natural. A condição ocorre quando as células fotossensíveis presentes na retina não suportam a quantidade de luz recebida, causando dificuldade de enxergar e muito desconforto.

Ela pode se apresentar de dois modos:

  • fotofobia crônica: atinge o indivíduo por tempo prolongado, podendo ser causada por alguma doença ou mesmo se manifestar como condição natural, como ter olhos claros;
  • \n
  • fotofobia aguda: associada a alguma patologia que, quando tratada, cessa a intolerância à luz.

Principais causas

A fotofobia pode ser causada por diversos fatores, como outras doenças, uso de medicamentos e condições genéticas, como ter olhos claros e albinismo.

A seguir, veja as causas mais comuns que podem levar uma pessoa a ter sensibilidade à luz:

  • doenças oculares: olho seco, glaucoma, catarata, astigmatismo, inflamações oculares etc.;
  • enxaqueca;
  • distúrbio no nervo central;
  • uso de drogas como cocaína e anfetamina;
  • encefalite;
  • colírios que causam dilatação da pupila;
  • ressaca;
  • uso inadequado de lentes de contato.

Quais são os sintomas da fotofobia?

Apesar de a fotofobia ser um sintoma, e não uma doença, ela traz consigo outros sinais, caracterizando-a como uma patologia. Ela pode ser leve ou intensa, dependendo da sua causa.

Os sintomas mais comuns da fotofobia são:

  • visão embaçada;
  • dor nos olhos;
  • vermelhidão;
  • ardência nos olhos;
  • dor de cabeça;
  • vista cansada;
  • lacrimejamento excessivo;
  • coceira;
  • visão turva.

Vale destacar que as dores de cabeça e ao redor dos olhos são causadas principalmente pelo esforço realizado pela pessoa para manter os olhos abertos.

Como são feitos o diagnóstico e o tratamento?

Basicamente, a fotofobia é diagnosticada por meio dos sintomas relatados pelo paciente e pelo exame de vista realizado com o médico oftalmologista.

Além disso, o especialista faz uma investigação mais profunda sobre as condições de saúde do paciente, questionando sobre hábitos e comportamentos como: uso de lentes de contato, exposição a agentes externos — poeira, vento, agentes químicos etc. —, uso de medicamentos, entre outros.

Como foi dito, a fotofobia é causada por diversos fatores. Se sua fonte causadora for tratada, a sensibilidade desaparece. Caso não tenha cura, como no caso de albinismo ou questões genéticas, o tratamento vai apenas amenizar os sintomas.

Sendo assim, o tratamento existe, mas varia de paciente para paciente e, principalmente, de acordo com a causa da fotofobia.

Como prevenir essa condição?

Agora que você sabe o que é fotofobia, suas causas e sintomas, veja como se prevenir para não passar pelo incômodo:

Use óculos escuros

Os óculos escuros são uma das maneiras mais eficazes de prevenir a sensibilidade à luz. Mas tenha cuidado ao escolher as lentes, pois elas devem ter proteção contra os raios UV.

Lubrifique bem os olhos

Mantenha sempre os olhos lubrificados, seja por meio de colírios ou piscando com frequência para não ressecar os olhos. Lembre-se que uma das causas da fotofobia é o olho seco.

Tenha cautela ao usar aparelhos eletrônicos

Não fique muito tempo diante de aparelhos como celulares, tablets, televisores e computadores, pois eles podem deixar os olhos mais sensíveis à luz. Isso acontece porque, geralmente, a pessoa pisca com menos frequência quando está concentrada nessas atividades, fazendo com que o olho fique ressecado.

Ao longo do texto você viu que a fotofobia não é uma doença, mas uma condição que pode trazer muito incômodo e sinalizar uma patologia ocular. Ao identificar sintomas relacionados a ela, o ideal é consultar a opinião de um médico oftalmologista de confiança e fazer os exames necessários.

Agora que você já sabe quais são os sintomas da fotofobia, aproveite a visita e leia nossas 4 dicas para comprar óculos de sol pensando na saúde dos seus olhos e saiba como se proteger!

 

Saiba mais

Interessou-se sobre o assunto?
Entre em contato conosco e converse
com um oftalmologista da nossa equipe!

Entre em contato
Últimas Postagens