Olhar Certo / 05/09/2019 / Catarata

Proteja os olhos! Entenda a importância dos óculos com proteção UV

A maioria das pessoas está ciente da necessidade de fazer uso do protetor solar diariamente. Ainda assim, nem todas cumprem rigorosamente a rotina de aplicar o filtro ao menos uma vez ao dia.

O que muitos não sabem é que o sol não causa danos apenas à pele. Embora a região do rosto seja a parte do corpo mais exposta aos raios solares, poucos se preocupam em investir em óculos com proteção UV e veem o item como mero acessório da moda.

Neste post, vamos entender o que são os raios UV, esclarecer quais são as principais consequências da exposição intensa sem proteção e o que considerar na hora de escolher os óculos com proteção UV. Vamos lá?

O que são os raios UV?

O raio ultravioleta (UV) é uma radiação eletromagnética invisível ao olho humano. Seu nome é derivado do espectro de ondas eletromagnéticas com frequências superiores àquelas que os humanos identificam como a cor violeta. A radiação ultravioleta é emitida sob os espectros UVA, UVB e UVC, tanto por fonte natural (sol) quanto fontes secundárias, como máquinas de solda, camas de bronzeamento artificial e alguns tipos de lasers.

A camada de ozônio da Terra é responsável por bloquear de 97 a 99% da radiação que penetra na atmosfera e os raios UVC — considerados os mais perigosos para a saúde — raramente chegam à superfície. Embora tenha sido constatada a presença de um buraco na camada de ozônio, especialistas esperam que até o ano de 2070 ele seja drasticamente reduzido.

Quais são os riscos que os raios UV representam para a saúde?

A maioria dos cânceres de pele é um resultado direto da exposição aos raios UV, sejam eles associados à exposição solar ou às fontes artificiais, como fototerapias, bronzeamento artificial, lâmpadas de luz negra, LED e até a luz azul emitida pelos celulares e computadores — que podem causar danos irreversíveis à visão. Vamos ver mais detalhadamente cada um desses riscos?

Danos à pele

Além do câncer — dentre os tipos mais perigosos está o melanoma —, a exposição intensa aos raios UV trazem outras complicações. Entre elas, estão queimaduras solares, erupções cutâneas e reações alérgicas, envelhecimento prematuro da pele e melasma. Outros sinais de danos causados ​​pelo sol à pele são a ceratose actínica (lesões que podem evoluir para o câncer) e a elastose solar (enrugamento e espessamento intenso da pele).

Danos ao sistema imunológico

A exposição prolongada aos raios UV também enfraquece o sistema imunológico, deixando o corpo mais suscetível às infecções por agentes patológicos. Um exemplo claro dos efeitos do sol na imunidade é a reativação do vírus do herpes após exposição prolongada.

Danos à visão

A exposição excessiva à radiação UV tem sido associada ao desenvolvimento de certos tipos de catarata e degeneração macular. Em excesso, podem gerar quadros clínicos como a pinguécula (uma lesão amarelada levemente elevada que se forma no tecido da parte branca do olho) e o pterígio (um crescimento da membrana interna que invade o canto dos olhos).

Há ainda o risco de desenvolver uma condição chamada fotoceratite, uma queimadura solar da córnea e da conjuntiva que pode causar perda temporária da  visão — geralmente, a queimadura não é notada até várias horas após a exposição. 

É importante mencionar que os raios UV não são o único tipo de radiação que prejudicam a saúde dos olhos. A radiação visível de alta energia (HEV) também aumenta o risco de degeneração macular, danifica a retina e causa a perda da visão central.

Por que usar óculos com proteção UV?

Catarata, degeneração macular e das conjuntivas, câncer nas pálpebras e perda da visão. Já deu para entender a gravidade dos problemas gerados pela exposição intensa ao sol, não é mesmo?

Assim como o protetor solar protege a pele, os óculos com proteção UV agem como uma barreira protetora para os olhos, uma vez que reduzem a quantidade e a intensidade de radiação que penetra no tecido ocular. O uso regular do acessório também garante:

  • proteção da retina: a degeneração macular tem sido potencialmente correlacionada com a exposição aos raios UV e pode levar à perda da visão;

  • prevenção do câncer: as pálpebras são tão suscetíveis ao câncer de pele quanto outras partes do corpo expostas ao sol;

  • prevenção da catarata: os raios UV contribuem para a formação de catarata, que, embora seja tratável com cirurgia, pode levar à cegueira;

  • proteção da córnea: essa membrana transparente do lado de fora da retina está também sujeita aos danos causados pelos raios UV.

Como escolher óculos com proteção UV?

Nem todos os óculos oferecem proteção contra os raios UV. Portanto, na hora de escolher os seus, os seguintes aspectos devem ser levados em conta:

Índice de proteção

Certifique-se de que seus óculos forneçam no mínimo 99% de proteção contra os raios UVA e UVB. Você pode solicitar revestimento adicional às lentes originais, de modo que 100% dos raios UV sejam bloqueados.

Tipo e cor da lente

Considere investir em lentes fotocromáticas ou polarizadas. As fotocromáticas se ajustam à claridade do ambiente automaticamente conforme são expostas ao sol ou se encontrem em lugares escuros. Já as polarizadas reduzem a incidência do brilho e dos reflexos do sol. Vale lembrar, ainda, que a cor da lente não interfere na proteção UV, sendo uma escolha a ser feita apenas por questão de estilo.

Tamanho da armação

Prefira armações maiores e estilos que recobrem uma área maior do rosto. Esses modelos fornecem proteção extra, já que bloqueiam os raios UV que incidem pelas laterais do rosto.

Uso de óculos de grau ou lentes de contato

Para quem usa óculos de grau, é importante que as lentes sejam tratadas para bloquear a radiação. O mesmo se aplica às lentes de contato, mas, mesmo assim, é recomendável o uso de óculos com proteção UV.

É sempre importante ressaltar que, quando se trata de cuidados com a saúde, a melhor coisa a se fazer, mesmo que sejam tomadas todas as precauções, é visitar regularmente seu oftalmologista para um check-up. A detecção de qualquer problema ocular nos estágios iniciais diminui a probabilidade de ter que recorrer a procedimentos cirúrgicos dolorosos e, mesmo que alguma intervenção seja necessária, as chances de recuperação sem danos permanentes são maiores.

Neste post, vimos que a exposição intensa aos raios solares é extremamente prejudicial à saúde da pele e dos olhos. Doenças como degeneração macular, catarata e até perda da visão são algumas das inúmeras consequências que podem muito bem ser evitadas com o uso de óculos com proteção UV.

E já que estamos falando de saúde, é importante lembrar que qualidade e segurança têm preço. Portanto, muita atenção! Na hora de comprar seus óculos com proteção UV, por mais que o preço dos itens piratas seja atrativo, tenha em mente que não é um bom negócio.

Para saber mais, leia nosso texto sobre os perigos de comprar óculos pirata e entenda a importância de procurar sempre produtos de qualidade e com as devidas certificações.

 

Saiba mais

Interessou-se sobre o assunto?
Entre em contato conosco e converse
com um oftalmologista da nossa equipe!

Entre em contato
Últimas Postagens