Olhar Certo / 25/12/2018 / Dicas

Teste do olhinho: entenda o que é e por que seu bebê precisa fazer

Sabia que todos os anos 33 mil crianças perdem a visão por conta de problemas oculares totalmente tratáveis? É o dado apresentado pela Agência Internacional de Prevenção à Cegueira, ligado à Organização Mundial de Saúde. E tem mais: oito em cada dez casos de cegueira poderiam ser evitados se detectados e tratados precocemente.

Você já deve ter ouvido falar no teste do pezinho, um exame capaz de detectar inúmeras doenças congênitas, como a anemia falciforme e o hipotireoidismo. Mas e o teste do olhinho, você sabe do que se trata? Continue a leitura e descubra o que é, para que serve, quando deve ser feito e porque ele é tão importante!

O que é o teste do olhinho?

O teste do reflexo vermelho (ou teste do olhinho) é um exame que tem como objetivo detectar anomalias que possam comprometer a visão. Em crianças com a saúde ocular preservada, a emissão de uma luz direcionada à pupila retorna na forma de um reflexo avermelhado, o que justifica o nome do teste.

Quando deve ser feito?

A recomendação é que o teste seja feito logo que o bebê nasce, mas, se por alguma razão, isso não ocorrer, deverá ser realizado na primeira consulta de acompanhamento com o pediatra e repetida nas consultas regulares. Caso qualquer alteração seja detectada, a criança deverá ser encaminhada para uma avaliação oftalmológica.

Como é realizado?

O exame dura, em média, cinco minutos e deve ser realizado em um local escuro. Com o auxílio de um instrumento chamado oftalmoscópio, o médico projetará um feixe de luz em direção aos olhos do bebê e observar o reflexo das pupilas.

Quais resultados podem ser indicativos de problemas oculares?

O resultado do teste do olhinho deve ser classificado como negativo ou normal quando os reflexos dos dois olhos são semelhantes na cor, intensidade e clareza e quando não há opacidade ou pontos brancos.

Ou seja, em uma criança com visão normal, o reflexo terá uma cor avermelhada, homogênea e simétrica. Dependendo da incidência da luz e da pigmentação da retina, pode ter tons alaranjados ou amarelados.

Já as manchas escuras, o tom vermelho embotado em uma ou ambas as pupilas, a presença de um reflexo branco ou mesmo a falta de reflexo são indicações de doenças oculares.

Quais doenças o teste do olhinho consegue detectar?

O exame consegue detectar qualquer anomalia que cause obstrução visual, como glaucoma congênito, hemorragias, graus elevados de miopia e hipermetropia, catarata congênita e retinoblastoma — um câncer muito comum na infância que, se diagnosticado tardiamente, pode causar a perda do globo ocular e até mesmo a morte do paciente.

Com que frequência um oftalmologista deve ser consultado?

O teste do olhinho deve ser realizado de duas a três vezes por ano, até a criança completar 3 anos de idade. Se o teste der negativo e não houver indicação de problemas oculares, a criança deve ser levada ao oftalmologista antes de ingressar na vida escolar e, depois de iniciada a fase de aprendizagem, as consultas podem ser feitas de 2 em 2 anos.

É unânime entre os especialistas em saúde a opinião de que a prevenção e o cuidado são sempre as melhores formas de garantir a integridade física. De todas as deficiências visuais, 80% delas poderiam ser evitadas se diagnosticadas e tratadas precocemente, seja pelo teste do olhinho ou por exames oftalmológicos regulares.

Quer saber mais sobre a saúde dos seus olhos? Curta nossa página no Facebook e tenha acesso a todas as nossas dicas e conteúdos informativos!

 

Saiba mais

Interessou-se sobre o assunto?
Entre em contato conosco e converse
com um oftalmologista da nossa equipe!

Entre em contato
Últimas Postagens