Hipermetropia: o que é, causas e como tratar esse distúrbio ocular

Você conhece alguém que consegue ler o letreiro do ônibus ainda longe da parada, mas que precisa apertar os olhos para escrever uma mensagem no celular? Essa característica de conseguir focar melhor os objetos distantes, acompanhada pela dificuldade de enxergar de perto, caracteriza a hipermetropia.

De acordo com o Conselho Brasileiro de Oftalmologia (CBO), essa condição afeta a visão de 71 milhões de brasileiros. Ao lado da miopia e do astigmatismo, ela também está entre os problemas de visão mais comuns no mundo.

Preparamos este artigo para ajudar você a reconhecer e tratar essa condição ocular. Apresentaremos a seguir as características, causas e também a solução desse distúrbio. Não perca!

O que é a hipermetropia?

É um distúrbio ocular que provoca dificuldade de enxergar de perto. Nossos olhos focalizam os raios de luz e enviam imagens do que vemos para o cérebro. Em um olho considerado saudável, a formação dessas imagens ocorre na retina, que reveste a parte posterior do olho. Já no paciente com hipermetropia ocorre um erro refrativo. Ou seja, essa imagem é formada atrás da retina. É essa irregularidade que faz os objetos mais próximos parecerem embaçados ou desfocados.

Quais são as causas desse distúrbio?

A principal causa é genética, pois a hipermetropia ocorre por um erro na anatomia do olho. Então, se os pais são hipermetropes, há grandes chances de seus filhos apresentarem a condição. Ela também pode estar associada ao surgimento de um estrabismo durante a infância, com os primeiros sintomas a partir dos 2 anos.

Quais são os principais sintomas?

Além da dificuldade de enxergar objetos próximos com nitidez, o paciente com hipermetropia pode apresentar:

  • – lacrimejamento;
  • – ardor nos olhos;
  • – dor na região ocular;
  • – dor de cabeça;
  • – sensação de olhos pesados;
  • – visão embaçada.

É possível ter hipermetropia e miopia no mesmo olho?

Não, porque esses são dois problemas de visão opostos. Enquanto a hipermetropia é caracterizada pela dificuldade para enxergar de perto, na miopia a alteração ocular compromete a visualização nítida dos objetos que estão distantes. No entanto, é possível que o paciente apresente hipermetropia em um olho e miopia no outro.

Como é feito o diagnóstico?

Para identificar a hipermetropia, o médico faz um exame oftalmológico padrão. O oftalmologista pede que você leia um conjunto de letras refletidas na parede. Ele também usa aparelhos para ver como a luz reflete em sua retina e qual é o melhor tipo de lente para seu caso.

Quais são os principais tratamentos?

Para corrigir a hipermetropia são usadas duas técnicas: o uso de lentes corretivas ou a cirurgia refrativa. As lentes corretivas são os óculos e lentes de contato que tentam compensar os problemas de curvatura ou comprimento do olho. Já a cirurgia remodela a curvatura da córnea. A técnica a laser, conhecida como LASIK, é o procedimento mais comum para a correção desse distúrbio.

A hipermetropia é uma condição que pode afetar a rotina dos adultos e até comprometer o processo de aprendizado das crianças. Ao sinal de qualquer dificuldade para enxergar de perto, consulte seu oftalmologista e conheça as melhores opções para corrigir o problema.

Fique por dentro de outras informações sobre a saúde dos seus olhos. Para isso, é só nos seguir nas redes sociais. Esperamos você no Facebook e no Instagram!


Publicado em 06/01/2021

Posted in Doenças oculares

assinatura site

Olhar Certo Clínica Oftamológica © 2021 - Todos os Direitos Reservados.