Mapeamento de retina: saiba o que é e o que auxilia a prevenir

Também conhecido como exame de fundo de olho, o mapeamento de retina permite que o médico oftalmologista verifique o estado dos vasos sanguíneos e dos nervos presentes no local. O profissional também avalia as condições do tecido responsável pela captação das imagens.

Esse exame é muito importante para a saúde ocular e deve ser feito regularmente. Trata-se de um meio de prevenção quanto a diversas doenças, sejam elas relacionadas aos olhos ou não.

Quer saber mais sobre o mapeamento de retina? Então, continue lendo este artigo!

O que é o mapeamento de retina?

Como dissemos, o mapeamento de retina é um exame que analisa o olho de maneira completa, em especial a retina. Mas em que consiste essa estrutura?

Trata-se de uma camada que recobre o interior dos olhos, em que estão presentes células sensíveis à luz. Tais células funcionam como receptores luminosos que fazem a captação e o processamento de luz, enviando essas informações para o cérebro.

Como a camada é muito fina e cheia de células sensíveis, a anatomia da retina se torna bastante complexa. Além disso, ela acaba atuando como uma extensão do sistema nervoso.

Por meio do exame de fundo de olho, o oftalmologista faz uma avaliação geral não só da retina, mas dos vasos sanguíneos, do nervo óptico e até da fóvea. Além de facilitar o diagnóstico de doenças, o procedimento permite detectar anormalidades vasculares, como lesões, deslocamento de retina e obstruções nos vasos sanguíneos presentes no local.

Como é feito esse procedimento?

O exame é bastante simples, sendo possível inclusive fazê-lo em uma consulta de rotina com o oftalmologista. Não há nenhuma dor e o procedimento não provoca ferimentos. O aparelho utilizado é o oftalmoscópio — que, estando posicionado a uma distância de 15 cm, envia ao olho um feixe de luz que atinge diretamente seu fundo.

Com a iluminação forte incidindo sobre o olho, a análise das estruturas fica mais fácil. É possível detectar até mesmo graus de opacidade que são comuns em casos de doenças da córnea e de catarata.

Vale destacar que, antes de iniciar o procedimento, o médico utiliza um colírio para dilatar a pupila. É importante informar ao paciente que o uso dessa substância acarreta perda da acuidade visual e fotofobia por algumas horas.

Quando o exame é indicado?

Já que é capaz de identificar uma variedade de problemas, o exame poderia ser incorporado em toda consulta de rotina. No entanto, existem sintomas específicos e situações que demandam maior atenção do médico e a realização do mapeamento de retina, como:

  • quando o paciente tem histórico (familiar ou pessoal) de deslocamento de retina;
  • depois da ocorrência de traumas ou lesões oculares;
  • quando a visão está prejudicada (exceto quando o motivo for o uso inadequado de óculos);
  • quando a pessoa tem mais de 50 anos;
  • no caso de portadores de miopia e doenças que causam lesões na retina, como diabetes, hipertensão, retinopatia, baixa visão etc;
  • no pré-operatório da cirurgia de catarata ou refrativa;
  • sempre que houver sintomas relacionados a alguma alteração interna do olho;
  • para bebês prematuros, já que eles correm o risco de ter retinopatia da prematuridade.

Quais doenças podem ser diagnosticadas pelo mapeamento de retina?

Como você já sabe, o mapeamento de retina é um exame que, por ser bastante detalhado, ajuda a diagnosticar algumas doenças. Veja quais são as mais comuns a seguir.

Hipertensão

Muitas pessoas são sabem, mas a hipertensão — famosa pressão alta — pode ser diagnosticada em um simples exame oftalmológico. Na verdade, o mapeamento de retina não só ajuda no diagnóstico da hipertensão, mas auxilia a conter a evolução da doença.

O exame é útil nos casos de hipertensão porque, por meio dele, é possível analisar detalhadamente os vasos sanguíneos e as artérias. Quando o paciente está com pressão alta, os vasos sanguíneos ficam contraídos. Além disso, a hipertensão pode causar o inchaço do nervo óptico e até o deslocamento de retina.

Diabetes

Seja qual for o tipo de diabetes, há um comprometimento da visão. Assim, há a possibilidade de detectar quadros da doença por meio dos exames oculares, como é o caso do mapeamento de retina. O diabetes provoca um aumento da permeabilidade dos vasos sanguíneos presentes nos olhos, fazendo com que haja extravasamento de plasma e sangue na região.

Doenças reumáticas

No caso de doenças reumáticas, o mapeamento de retina é necessário para verificar a situação dessa área do olho, prevenindo lesões e outros problemas. Isso porque as pessoas com tais quadros precisam utilizar medicações que prejudicam a retina.

Glaucoma

Como o glaucoma se caracteriza por alterações do nervo óptico, o exame de fundo de olho é útil no diagnóstico e acompanhamento da doença. O procedimento permite que o oftalmologista enxergue e analise detalhadamente suas estruturas internas, inclusive o nervo óptico.

Catarata

Causada pelo envelhecimento na maioria das vezes, a catarata se caracteriza pela opacidade do cristalino, fazendo com que a passagem de luz seja prejudicada. O exame de fundo de olho é um dos procedimentos que também ajudam a identificar a doença, pois, entre as estruturas analisadas, está o cristalino.

Por que realizá-lo regularmente?

Devido à capacidade de identificar diversas doenças e permitir o acompanhamento de muitas situações envolvendo patologias oculares e não oculares, o mapeamento de retina deve ser feito com frequência.

Muitas pessoas desenvolvem doenças nos olhos que poderiam ser evitadas com esse simples exame. Trata-se do caso do deslocamento da retina, do glaucoma e de inflamações diversas.

Quadros como diabetes e pressão alta, geralmente assintomáticos, são facilmente identificados por meio do exame de fundo de olho. Isso também ocorre com os problemas neurológicos, hematológicos e reumáticos, nos quais é possível acompanhar a evolução das doenças a partir desse simples procedimento.

Como você pode ver, não há dúvidas de que o mapeamento de retina é imprescindível para quem busca manter a saúde ocular em dia. A simplicidade não reduz sua importância: por isso, não abra mão de pedir ao seu médico para receitá-lo.

E aí, o que acha que fazer seu mapeamento de retina? Aproveite para agendar hoje mesmo uma consulta com um de nossos oftalmologistas e se informar sobre nossos exames ou serviços!

 


Publicado em 05/03/2019

Posted in Catarata

assinatura site

Olhar Certo Clínica Oftamológica © 2021 - Todos os Direitos Reservados.