Olhar Certo / 16/04/2020 / Dicas

Está sentindo tremor na pálpebra? Veja o que pode ser e como tratar!

Muitas pessoas já sentiram a pálpebra tremer pelo menos uma vez na vida e, possivelmente, deixaram o sintoma desaparecer, sem procurar um médico para verificar. Apesar de ser um sinal de que algo não vai bem no corpo, o tremor na pálpebra é um sinal ignorado por grande parte da população. Alguns acham que é algo normal e acabam não investigando o problema.

O tremor consiste em um espasmo involuntário dos músculos do olho, geralmente unilateral. Costuma durar de um a dois dias, principalmente em casos de estresse e ansiedade, fatores que contribuem para o surgimento do problema. Porém, esse tremor pode indicar distúrbios que vão além do cansaço. Selecionamos alguns dos principais indícios para você entender quando é hora de procurar um médico. Confira!

Situações de estresse e ansiedade

Quando estamos estressados ou muito ansiosos, o nosso organismo libera hormônios em excesso, como o cortisol. Essas substâncias provocam alterações no corpo e geram estímulos para as pálpebras, resultando em contrações repetitivas e involuntárias do músculo do olho. E, muitas vezes, é durante a fase de cansaço que o consumo da cafeína pode aumentar, agravando o problema.

Isso acontece porque ingerir bastante cafeína também aumenta a produção de cortisol. Então, um quadro que já se manifestaria por si só devido ao estresse, é acentuado por essa substância. Se esse for o seu caso, evite tomar muito café durante o surgimento do tremor na pálpebra, faça atividades relaxantes, tente trabalhar menos e fique de olho na sua saúde.

Falta de vitaminas e minerais

Ter uma alimentação equilibrada influencia o bom funcionamento de todo o corpo. Se há alguma deficiência de vitaminas e minerais, por exemplo, o tremor também pode ser um sinal de alerta. A falta de vitamina B12, de potássio, magnésio ou ainda de água no organismo pode provocar os espasmos, pois os músculos não estão funcionando bem como deveriam.

Poucas horas de sono

A privação de sono também é outro fator importante que pode acarretar os movimentos involuntários e incômodos na pálpebra. Se o corpo não estiver bem descansado, os olhos tendem a ficar fatigados e surgem os espasmos. O ideal é dormir de seis a oito horas por noite. Caso você tenha tremedeiras na pálpebra e não esteja dormindo bem por vários dias, esse pode ser o motivo.

Uso excessivo do computador

Este é um mal que é difícil de evitar nos dias de hoje, já que dependemos tanto dele: o computador. Isso acontece porque ficamos várias horas olhando para a tela, com a pálpebra realizando poucos movimentos e piscando menos. Assim, o músculo efetua um esforço muito maior, causando os espasmos de exaustão.

Problemas de visão

Além dos sinais vistos acima, que são mais fáceis de serem resolvidos, há também espasmos que podem ser indícios de algo mais grave, como doenças na visão. A síndrome do olho seco é uma dessas anomalias oculares que acarretam movimentos involuntários na pálpebra. Devido à baixa produção lacrimal, o funcionamento do olho é prejudicado, provocando as contrações.

Por fim, ressaltamos que, além do olho seco, outras doenças oculares também conseguem resultar em tremor na pálpebra, como conjuntivite e a fotofobia. Contudo, nem sempre essas trepidações indicam algo grave. O mais importante é procurar auxílio de um oftalmologista quando você perceber que o espasmo já dura mais de uma semana e notar outros sinais, como pálpebra caída e olhos vermelhos.

E você? Já sentiu tremor na pálpebra alguma vez? Investigou o problema ou era devido ao estresse e cansaço? Deixe seu comentário aqui abaixo!

Saiba mais

Interessou-se sobre o assunto?
Entre em contato conosco e converse
com um oftalmologista da nossa equipe!

Entre em contato
Últimas Postagens