Olhar Certo / 14/03/2019 / Doenças oculares

Tudo sobre cirurgia de correção de miopia

Milhões de pessoas no Brasil usam óculos, lentes de contato, ou ambos. Isso ocorre em razão de problemas na visão, como astigmatismo, hipermetropia, miopia e presbiopia. Além disso, outras tantas precisam usar e nem sabem — outro dado que aponta que a cirurgia de miopia será cada vez mais requisitada nos próximos anos.

Por isso, é muito importante você estar atento a desconfortos e possíveis dificuldades em relação à visão e ter o acompanhamento de um médico oftalmologista constantemente para acompanhar a saúde dos seus olhos.

Caso você tenha o diagnóstico de alguma das condições citadas acima em sua visão que elas não precisam ser, necessariamente, permanentes. Saiba que existe uma solução simples e muito tranquila com o potencial de deixar a sua vida muito mais confortável: a cirurgia de miopia.

Então, conheça abaixo tudo o que precisa saber sobre o procedimento capaz de ser a solução perfeita para você aposentar de vez os óculos e enxergar o mundo com nitidez.

Problemas mais comuns

Existem diversos distúrbios propícios a acometer os olhos, no entanto, os mais comuns, e os quais podem ser corrigidos através da cirurgia, são: astigmatismo, hipermetropia, miopia e presbiopia. Muitas vezes, há confusão entre eles. Em vista disso, é necessário conhecer um pouco sobre cada um.

Astigmatismo é uma alteração óptica resultante de uma curvatura proveniente da córnea ou cristalino, deixando a visão desfocada de longe e perto. As imagens ficam turvas e borradas.

A hipermetropia é quando, por conta de um achatamento do globo ocular, a imagem se forma atrás da retina, causando uma percepção borrada de objetos próximos. Já a miopia é o inverso dela, ou seja, por conta de um formato alongado do olho, a cena é formada antes, tornando embaçado aquilo que está distante.

A presbiopia, também conhecida como vista cansada, é causada pela perda da elasticidade do cristalino, tornando a focalização de objetos progressivamente mais difícil. Esse problema geralmente acomete pessoas a partir de 40 anos.

Como eles ocorrem e como identificá-los

Existem diversos fatores que podem ocasionar problemas de visão, mas um comportamento crescente da população vem aumentando consideravelmente o aparecimento de um deles. O excesso de uso de aparelhos eletrônicos, sem dúvidas, é prejudicial para saúde dos olhos, pois a exposição prolongada a telas pode causa ressecamento ocular, agravar problemas como alergias e ocasionar o surgimento de erros refracionais, como a miopia.

Ou seja, o crescente aumento da utilização de computadores, celulares, videogames e outros aparelhos modernos, principalmente pelos mais jovens, é um forte indicador de um problema já considerado como epidemia mundial. Estima-se que até 2050 metade da população mundial terá esse distúrbio.

Independentemente de qual a origem de qualquer um desses problemas de visão, a melhor forma de identificá-los é através da consulta com profissionais de confiança, pois somente eles terão a qualificação necessária para diagnosticar e indicar um tratamento adequado. São problemas comuns e relativamente simples, que podem ser tratados se acompanhados por um oftalmologista.

Como podem afetar a sua qualidade de vida

Não enxergar bem é uma limitação incômoda na vida de qualquer pessoa. Além das dificuldades para realizar atividades corriqueiras como ler livros, dirigir e assistir filmes, existem outros malefícios bem desagradáveis advindos dessas disfunções, entre eles: dores de cabeça, náuseas, cansaço visual e ardência nos olhos.

Cuidar da saúde dos olhos também é um ato de autocuidado e deve ser levado a sério. Uma simples consulta consegue te ajudar a identificar e corrigir um problema que pode estar prejudicando a sua qualidade de vida há anos.

Acrescente uma visita ao oftalmologista à sua rotina de exames anuais, pois aquela dor de cabeça insistente pode ser, na verdade, algum problema na vista fácil de solucionar.

O que é a cirurgia de miopia

 

Apesar do nome sugestivo, a cirurgia de miopia não é apenas para essa disfunção em específico. Conhecida também como cirurgia refrativa, trata-se de um procedimento a laser com a finalidade de corrigir problemas de visão causados por erros de refração, como a miopia, a hipermetropia e o astigmatismo. É um tratamento simples e que, apesar de não ser infalível, tem uma taxa relativamente alta de cura.

 

Esse serviço é realizado sem a necessidade de internação. Por causa da alta tecnologia utilizada, o processo é rápido e seguro, tanto na execução quanto na recuperação. O paciente é atendido, submetido ao laser e volta para casa no mesmo dia, já experimentando o benefício de uma visão com mais qualidade. 

Como é realizada a cirurgia

O procedimento é feito com o uso de tecnologia a laser. Existem diferentes métodos que podem ser utilizados, porém, o comum atualmente é chamado de Lasik. Nele, faz-se uma aba na área externa do olho e, depois, o laser é manuseado com o objetivo de modelar a córnea, deixando-a mais plana e apta para projetar a imagem no local correto sobre a retina. Considerando todos os problemas de visão, o método é similar, mudando apenas o local no qual é feita a correção. A operação toda é bem simples e não costuma levar mais que 20 minutos.

Por mais que a palavra “cirurgia” evoque algo agressivo e perigoso, o procedimento é rápido, indolor e não necessita de pontos, nem de internação. O único resquício deixado será um leve incômodo durante o processo de cicatrização, que geralmente desaparece em poucos dias.

Quem pode fazer e pré-requisitos

Por mais que seja um procedimento simples, não basta apenas ter um desses problemas de visão para ser apto a passar pela cirurgia. É preciso, também, atender a alguns pré-requisitos importantes e realizar certos exames em prol de garantir a segurança e eficácia do tratamento.

Primeiro, o paciente já deve ter atingido 21 anos e estar com o grau estável há, pelo menos 1 ano, sendo tolerável variação de 0,50. Além disso, o grau mínimo exigido para que a operação seja possível é 1. De qualquer forma, a avaliação de um profissional é essencial na garantia de aptidão do paciente em questão. Só ele poderá analisar o histórico e pedir os exames específicos necessários à elegibilidade daquela pessoa.

Quem não pode fazer

É necessário atender a alguns pré-requisitos para ser elegível a esse tipo de serviço. Sendo assim, deve-se passar por uma bateria de exames e, principalmente, não fazer parte dos grupos considerados contraindicados, como, por exemplo, que contenham ou sejam:

·         Ceratocone;

·         Ambliopia;

·         Doenças sistêmicas autoimunes;

·         Diabetes;

·         Gestante/Lactantes;

·         Cataratas;

·         Glaucoma;

·         Herpes ocular.

É importante ressaltar que o paciente deve passar por uma avaliação junto a um médico oftalmologista, pois cada caso é único e possui particularidades contra ou a favor na possibilidade de realização da operação. Por isso, entre em contato com uma clínica de confiança para agendar uma consulta e realizar os exames necessários.

Pré-operatório

Também é preciso seguir algumas recomendações antes e depois da operação. Afinal, por mais simples que ela seja, não deixa de ser um procedimento cirúrgico. Portanto, também requer cuidados para garantir uma recuperação tranquila e eficiente. Por isso, mantenha-se informado e cuide de cada detalhe com muita atenção.

Como mencionado anteriormente, além de atender aos requisitos mínimos elegíveis a cirurgia de miopia é necessário que o paciente se submeta a uma série de exames, tais como:

·         Exame de grau;

·         Topografia da córnea;

·         Paquimetria;

·         Mapeamento da retina;

·         Fundo de olho.

Além disso, é solicitado ao paciente que deixe de usar lentes de contato, independentemente de serem gelatinosas ou rígidas, de uma semana a seis meses antes da cirurgia. Essa solicitação ocorre porque o uso prolongado da lente pode causar interferência na curvatura da córnea a ser corrigida. Essa recomendação varia de caso para caso, por isso, sempre é recomendado consultar um especialista.

No dia da cirurgia, será aplicado um colírio anestésico e as pálpebras são presas por objetos parecidos com grampos a fim de evitar que o paciente pisque durante o procedimento de correção da vista. Caso o paciente esteja muito ansioso, há ainda a possibilidade de se administrar um sedativo para tranquilizá-lo.

Pós-operatório

O período de pós-operatório é tranquilo e não exige grandes esforços, nem sacrifícios. Também não é necessário ficar internado no local. No entanto, isso não significa que há uma retomada de rotina completamente normal. É importante tomar alguns cuidados nas primeiras semanas para evitar complicações futuras e garantir a plena recuperação da parte afetada.

A primeira coisa a ser evitada a todo custo é esfregar os olhos com as mãos, um hábito comum e danoso. Por isso, fique muito atento e se policie, principalmente porque a região estará sensível e propensa a coceiras. Além disso, praticar esportes que ofereçam risco, mesmo mínimo, de machucar os olhos, está completamente fora de cogitação.

As recomendações pós-cirúrgicas mais comuns são:

·         Esportes: precisam ser deixados de lado de 07 a 14 dias. No caso de natação, o tempo é um pouco maior, um mês;

·         Maquiagem: quem não suporta a ideia de viver sem maquiagem ou não consegue se imaginar saindo por aí de cara limpa, precisa aguentar firme, driblando esse entrave por, pelo menos, uma semana;

·         Automóveis: o pós-operado só deve guiar um veículo quando se sentir plenamente seguro, quando não perceber nos últimos dias qualquer sinal anormal, ou sintoma prejudicial à sua concentração na pista;

·         Trabalho: a retomada das atividades de trabalho deve ocorrer de acordo com o progresso do paciente. Se não estiver enfrentando quaisquer dificuldades de visão, ou desconforto ocular, o retorno ao trabalho é permitido. O recomendado é que não se volte à carga total logo nos primeiros dias. Retorne gradualmente a fim de não forçar demais a vista em processo de cicatrização.

Uma boa dica para encarar os primeiros dias de recuperação, que podem vir acompanhados de uma certa sensibilidade à luz, é fazer uso de óculos solares. Assim, é possível encarar algumas atividades corriqueiras com maior conforto.

Riscos e complicações

Como todo processo cirúrgico, essa também possui os seus riscos. No entanto, complicações sérias são muito raras. A tecnologia utilizada é uma das mais avançadas no mundo e possui inteligência para proteger os seus olhos, caso haja qualquer problema. Caso o nervosismo faça com que o paciente movimente os olhos, o aparelho consegue detectar e cessar a liberação do laser.

Em relação ao pós-operatório, os riscos já registrados desse procedimento são os seguintes:

·         Tempo maior do que o esperado para a recuperação da acuidade visual. Esse problema ocorre quando há dificuldades de cicatrização da córnea;

·         Imagens com borrões, distorcidas e em forma de “relâmpagos”, especialmente ao focar objetos com luminosidade própria;

·         Olho vermelho, sensação de “areia” nos olhos e desconforto;

·         Infecção na córnea, tendo como grande consequência, problemas permanentes na visão.

Há casos nos quais o grau elevado ressurge mesmo após a operação, o que também é um episódio raro. Isso ocorre quando o paciente não apresenta grau estável ou sofreu variação no período entre a realização dos exames e o procedimento cirúrgico. Para evitar todas essas complicações, o mais indicado é procurar uma clínica de confiança, assim como a Olhar Certo.

Benefícios

Os pacientes submetidos à cirurgia têm como benefício óbvio a significativa melhora da acuidade visual, proporcionando a dispensa do uso de óculos de grau ou lentes de contato. Essa vantagem garante o poder de realizar atividades cotidianas com maior conforto e segurança, como, por exemplo, dirigir, nadar, praticar esportes, assistir filmes e ler livros.

Ou seja, não necessitar de nenhum acessório como os óculos ou lentes de contato para melhorar a visão resulta em uma melhora significativa da qualidade de vida, com muito mais possibilidades, menos estresse e vista cansada. Além dos benefícios físicos e psicológicos, há também o benefício financeiro ao evitar trocas de lentes quebradas e óculos perdidos.

Preço médio

É preciso ser dito que esse tratamento pode ser realizado via Sistema Único de Saúde (SUS), mas normalmente as filas de espera costumam ser longas, tornando-a nem sempre uma opção viável a quem já está pesquisando e pensa em realizá-la o quanto antes.

Se estiver interessado em encurtar o tempo e investir para realizar a cirurgia de miopia em um local que realiza o procedimento, os valores tendem a variar conforme o grau apresentado no olho e o tipo de técnica a ser realizada. A clínica oftalmológica Olhar Certo oferece excelente estrutura e facilidades de pagamentos. Quando se trata de saúde, é preciso garantir que todos os requisitos essenciais foram atendidos: preço, estrutura, serviços e confiabilidade.

Como decidir onde fazer

Além de todas as considerações sobre pré-requisitos, cuidados e benefícios, saber o local onde tudo será feito é de vital importância. Afinal, entregar os cuidados de um órgão tão importante para qualquer um é colocar em risco todas as medidas de segurança tomadas até agora. Por isso, procure uma empresa comprometida e capaz de te passar segurança e informação.

A rede de clínicas Olhar Certo realiza a cirurgia de mipia e conta com profissionais experientes em resolver problemas e melhorar a qualidade de vida dos seus pacientes. É possível conhecer a estrutura das unidades, equipe e procedimentos com apenas alguns cliques no site. Além disso, basta entrar em contato, agendar uma consulta e conhecer de perto o profissionalismo de todos os envolvidos. É simples e acessível.

Lembre-se: coloque a sua saúde nas mãos de quem entende. Encontre um local onde suas dúvidas sejam esclarecidas e transmita segurança e confiança no atendimento. Não tenha medo de conversar e entender todas as etapas do processo antes de partir para o laser. Um dos maiores valores da nossa clínica é tratar todos os pacientes com respeito e compaixão, garantindo transparência e informação.

Considerações Finais

A cirurgia de miopia é um procedimento operatório que visa corrigir problemas de visão provocados por astigmatismo, hipermetropia e miopia. Esse tratamento é rápido e indolor, sendo realizado por tecnologia a laser com elevado grau de segurança e garantia de sucesso.

Apesar do medo de algumas pessoas ao ouvir o termo “cirurgia”, é preciso desmistificar esse tipo de intervenção ocular. Não há motivo para pânico, pois o método é simples e não agride a vista. A incisão é feita em uma das regiões de melhor cicatrização do corpo e dentro de poucos dias o paciente não sentirá mais nada. Durante esse período, o único indício da operação é uma leve ardência e sensação de areia nos olhos.

Infelizmente, não são todos os pacientes que serão elegíveis a esse tratamento, pois é preciso preencher alguns pré-requisitos. Por isso, procure uma clínica de confiança, faça os devidos exames e verifique se essa é uma opção considerada para o seu caso.

O procedimento é contraindicado a gestantes e mulheres em amamentação, pessoas com diabetes descompensada, ceratocone, herpes ocular, ambliopia severa, distrofias corneanas, artrite reumatoide e doenças autoimunes graves, como lúpus.

Caso ainda tenha ficado com qualquer receio com relação à realização ou não dessa intervenção, lembre-se dos diversos benefícios para a sua vida. Além de aposentar de vez os óculos ou as lentes de contato, pense na possibilidade de não gastar mais dinheiro com eles. Se fizer as contas, verá que esse é um tratamento com um ótimo custo-benefício.

Agora que você já está informado a respeito de tudo o que precisa saber sobre cirurgia de miopia e está pronto para dar o próximo passo, agende uma consulta conosco e saiba qual o procedimento adequado para melhorar a sua qualidade de vida.

Saiba mais

Interessou-se sobre o assunto?
Entre em contato conosco e converse
com um oftalmologista da nossa equipe!

Entre em contato
Últimas Postagens